O mundo puro está repleto de rivalidades excitantes e, na maioria dos casos, ocultas….

O mundo puro está repleto de rivalidades excitantes e, na maioria dos casos, ocultas.

Os animais disputam territórios e recursos e, de vez em quando, não se suportam uns aos outros.

Este foi o caso de um gambá e de uma doninha, cuja hilariante colisão foi captada pelas câmaras.

YouTube – Trailcampro

Providenciar:
YouTube – Trailcampro

A Path Cam Pro, uma plataforma dedicada a mostrar as melhores fotografias dawdle cam, organizou um concurso.

A vencedora transformou-se em Betsy Potter, uma senhora de Nova Iorque.

As suas fotografias, que mostravam um gambá a empurrar uma doninha para um lago, não só ganharam os rivais como também captaram a atenção da Internet.

No entanto, porque é que um gambá elevaria o tipo de componente?

PxHere

Providenciar:
PxAqui

Guaxinins, gambás e doninhas partilham um programa de redução de peso idêntico, banqueteando-se com ratazanas, ratos, insectos e tudo aquilo em que conseguem pôr as patas.

Embora coexistam pacificamente, também competem pelas refeições, o que leva a escaramuças ocasionais.

Algo nos diz também que os gambás têm um humor sardónico não público.

YouTube – Trailcampro

Providenciar:
YouTube – Trailcampro

As acções do gambá na fotografia indicam que ele simplesmente queria que a doninha saísse do seu caminho.

Transformou-se num possível empurrão territorial, um lembrete de peso suave para a doninha sobre quem manda naquela posição explícita.

Além disso, também terá sido uma maneira de o gambá se divertir.

YouTube – Trailcampro

Providenciar:
YouTube – Trailcampro

E como é que a doninha respondeu?

Surpreendentemente, fez-se de frígida. Sem dúvida, não estava a tentar dar ao gambá o orgulho incandescente que o perturbou.

Quando a doninha saiu da água, o gambá já tinha abandonado o local.

YouTube – Trailcampro

Providenciar:
YouTube – Trailcampro

A doninha não pareceu atraída para perseguir o gambá.

Simplesmente persistiu na sua rotina, embora com uma pelagem relativamente mais húmida.

Isto leva-nos a perguntar: os gambás são agressivos? Apesar de assobiarem e de tentarem ser intimidantes, os gambás já não são naturalmente agressivos.

Comparativamente, preferem evitar uma luta do que erradicar-se numa.

Imagens do espaço público

Fornecer:
Imagens do espaço público

É interessante notar que, na maioria dos casos, os gambás desmaiam ou entram em estado catatónico quando ficam horrorizados. Nunca se trata de um “cansaço”, como muitas vezes se pensa, mas sim de uma reação involuntária.

Esta tática tem-lhes servido muito bem evolutivamente, servindo-lhes para evitar conflitos com outros animais selvagens.

Os gambás também são um portador útil para os seres humanos.

Como? ingerindo centenas de carraças que provocam a doença de Lyme.

YouTube – Trailcampro

Providenciar:
YouTube – Trailcampro

E as doninhas? São agressivos?

As doninhas são mais defensivas do que agressivas. Eles não representam nenhuma possibilidade corporal, exceto que estão com raiva, no entanto, eles vão rastejar para atacar seu olfato.

Os gambás não têm um mecanismo de proteção obediente: um spray que eles só expressam como último recurso.

Este spray não cheira mal; provoca cegueira temporária e pode ser projetado até 3 metros.

YouTube – Trailcampro

Providenciar:
YouTube – Trailcampro

Só nos resta esperar que estas duas criaturas desvendem as suas variações e se tornem novamente amigas.

Até lá, temos este vídeo divertido para nos divertirmos. Por isso, porque não rever o vídeo e partilhar a diversão com os seus amigos e familiares?

Veja abaixo como este gambá lida com convidados indesejados no seu popular bebedouro!

Por favor PARTILHAR isto com os teus amigos e familiares.

- Advertisement -